história de guarulhos

Mineração em Guarulhos

Para falar sobre o crescimento e a economia de Guarulhos desde a sua fundação, é preciso voltar no tempo, para isso utilizamos das informações contidas no livro “Formação de uma Metrópole” de autoria de Expedito Leandro Silva.

Como sabemos, muitos povos investiram firme na ocupação e colonização de novas terras, porém, portugueses e espanhóis aparecem entre os principais.

Durante as primeiras viagens de exploração ambos travavam grandes batalhas com o objetivo de ampliar seus domínios, porém após a assinatura do Tratado de Tordesilhas em 1494, os espanhóis não deram continuidade ao seu processo de expansão mercantilista, uma vez que o litoral brasileiro agora estava localizado no território correspondente aos lusitanos.

Todavia, com a França a história foi bem diferente. O Rei Francisco I afirmou desconhecer a cláusula que reservava o mundo unicamente a portugueses e espanhóis. Com a ambição de expandir suas estâncias comerciais, os franceses lançaram-se ao litoral brasileiro disputando com os portugueses a exploração do pau-brasil, um produto valioso no mercado europeu.

Diante dos perigos que os traficantes de madeira representavam para a nova terra, a coroa portuguesa viu-se obrigada a investir na Cia de Jesus, formada por Jesuítas para ocupar e colonizar o território. O comando da missão de explorar todo o litoral e fundar os primeiros povoados ficou a cargo de Martim Afonso de Souza. E assim a Vila de São Paulo tornou-se um local de referência nos conflitos entre brancos e índios.

Preocupados em resolver essa situação, os Jesuítas organizaram doze pontos estratégicos em volta do Colégio de Piratininga. Num desses pontos estava a aldeia dos Guarus. Nota-se que a intenção dos Jesuítas era a própria segurança, além da exploração de mão de obra indígena para fundar e edificar cidades, vilas e povoados, ocupando o maior espaço geográfico possível, e com isso, garantir mais terras para a coroa portuguesa.

E assim, no ano de 1560 nasce a cidade de Guarulhos, influenciada pela história do mundo no Brasil, cujas características e peculiaridades contribuíram para sua organização social, perfil da população e a economia. Entretanto, o que mais chamou a atenção dos colonizadores foi sua riqueza mineral. Não apenas pelo ouro aqui encontrado como também o extrativismo de areia e carvão vegetal.

Grupo Paupedra, Guarulhos, 1991, história de guarulhos, foto antiga

Pedreira da Paupedra, bairro Capelinha. Ano: 1991. Acervo: Arquivo Histórico de Guarulhos.

O desenvolvimento agrícola foi favorecido pela atuação dos imigrantes que cultivavam seu produto em chácaras, sítios e colônias. Dessa forma, Guarulhos foi crescendo com estilo de cidade provinciana.

A mineração teve papel importante para o fortalecimento da economia. Vale destacar:

  • Quartzito: Usado em revestimentos de chapas de ferro para evitar a oxidação, é encontrado na divisa de Mairiporã, Serra de Pirucaia e segue até o sul de Nazaré;
  • Argilas refratárias: Encontradas em Santa Cruz do Taboão – Sua produção mensal de 15 toneladas é explorada pela Cia Paulista de Mineração;
  • Ardósia: Encontrada no morro do Nhanguçu, é utilizada em eletricidade, pedra de afiação e pó neutro para a fabricação de inseticidas;
  • Granito: Encaminhado para São Paulo é explorado nas localidades de Pedreira Fortaleza, Cabuçu e no caminho para Veigas;
  • Caulim: Encontrado no Picanço e Bom Jardim nas cabeceiras do Ribeirão dos Cubas.

Segundo Luiz Franco, entre minerais metálicos além do ouro, aparece o ferro e a hematita que em Bonsucesso-Capuava está situada em propriedade particular.

03-03-2016
Grupo Paupedra, Guarulhos, 1991, história de guarulhos, foto antiga

Riqueza mineral de Guarulhos foi visada pelos colonizadores

Para falar sobre o crescimento e a economia de Guarulhos desde a sua fundação, é preciso voltar no tempo, para isso utilizamos das informações contidas no livro “Formação de uma Metrópole” de autoria de Expedito Leandro Silva.
25-02-2016
Calçamento Emilio Ribas, rua, logradouros, História de Guarulhos, Gopouva

Liga Feminina reivindicou a abertura do trecho final da Emílio Ribas

por Bruno Leite de Carvalho[i] O projeto Memória Viva do Ponto de Cultura da AAPAH leva moradores para falar sobre o passado da cidade, um desses […]
24-02-2016
Tiago Guerra, historiador, história de Guarulhos, Cecap

Historiador analisa como o patrimônio cultural é tratado em Guarulhos

Patrimônio Histórico e Cultural Tiago Cavalcante Guerra é mestre em História Social, responsável pelo Núcleo de Patrimônio Cultural da AAPAH – Associação Amigos do Patrimônio e […]
23-02-2016
Familia Saraceni, história de Guarulhos, casarão, tombamento

Imóvel tombado pelo patrimônio histórico como Atrativo Econômico

Ter sua propriedade tombada é uma preocupação recorrente do proprietário que recebe a notícia de que o imóvel que ocupa será tombado como patrimônio histórico. O temor é que este perca seu valor econômico. As mãos invariavelmente vão à cabeça e o pensamento é: “Que bucha, meu deus! Vai tombar minha casa e não vou poder mexer em mais nada. Que prejuízo!”. Isso quando o proprietário, pelo desconhecimento sobre o assunto, não acha que seu imóvel literalmente irá ao chão.