história de guarulhos

História de Guarulhos

A discussão sobre identidade é importante nesse tempo, pois muitos são os fatores que a moldam. Há algum tempo políticas de auto-afirmação vem crescendo e, após décadas de lutas, leis importantes foram promulgadas para atender a demanda sobre o aprendizado da história, memória e identidade dos afrodescendentes e indígenas no Brasil. O dinamismo da identidade requer estudos em diversas áreas do conhecimento.

A pesquisa sobre o espaço onde a pessoa construiu ou construíram sua identidade, fornece instrumentos para uma atuação eficaz na sociedade. Estudos históricos abordando aspectos e espaços gerais ocorrem em abundância, mas as particularidades da história em determinado espaço carece de análise, principalmente na escola.

Além da questão pedagógica, existem questões relacionadas à cidadania, convivência, identidade, alteridade, memória, patrimônio entre outras, que no tempo presente nos afetam, mas que em muito foram construídas no passado.

Com o foco na histórica local, publiquei o livro: Casa da Candinha – Ruptura e Metamorfose de Casa Grande a Centro de História e Memória das Culturas Negras, em 2010 que aborda a história sobre a completa mudança de forma, natureza e estrutura por que está passando a antiga casa sede da Fazenda Bananal. Inicialmente símbolo de um poder voraz escravocrata, hoje se encontra num período embrionário que produzirá um Centro de História e Memória das Culturas Negras, que assim como uma larva se transforma numa borboleta, esperamos alce graciosos vôos ao encontro da igualdade humana.

Igreja Nossa Senhora dos Homens Pretos ficava na atual rua Dom Pedro II, data desconhecida. Acervo: Arquivo Histórico Municipal.

Igreja Nossa Senhora dos Homens Pretos ficava na atual rua Dom Pedro II, data desconhecida.                                   Acervo: Arquivo Histórico Municipal.

Em 2013, lancei em livro a tese da minha pós-graduação, lato sensu: Irmandades da Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos em Guarulhos – Identidade, Cultura e Religiosidade, que revela contradições legitimadas por modelos sociais e políticos, dissecando documentos, buscando sinais nas entrelinhas. Como foram os sinais encontrados no subsolo do local onde hoje, supostamente, jaz a antiga igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos. Diferente, porém na conclusão, revela e põe às claras, ao contrário dos resultados divulgados pela análise viciada por interesses colidentes.

Com essas pesquisas focadas na história próxima, local, regional, micro, abre-se a discussão para concorrer com teorias e métodos que tendem ao etnocentrismo persistente. A valorização desse tipo de abordagem histórica frustrará o ‘roubo da história’, nesta era da comunicação e globalização.

 

Texto originalmente publicado no Semanário Ótimo:

17-07-2015

A História Próxima, Identidades e a Globalização

A discussão sobre identidade é importante nesse tempo, pois muitos são os fatores que a moldam. Há algum tempo políticas de auto-afirmação vem crescendo e, após décadas de lutas, leis importantes foram promulgadas para atender a demanda sobre o aprendizado da história, memória e identidade dos afrodescendentes e indígenas no Brasil. O dinamismo da identidade requer estudos em diversas áreas do conhecimento.
13-07-2015

AAPAH lança programa para contar a História de Guarulhos

O primeiro programa teve como tema a Catedral Nossa Senhora da Conceição, conhecida como igreja matriz. A apresentação foi feita pela jornalista Vaneide Chaves. A arquiteta Tania Mioto foi entrevistada no interior da catedral.
13-07-2015

História Próxima, iniciativas e implicações em Guarulhos

A ‘História Próxima’ (derivação por metáfora, característica do que é familiar íntimo) visa achegar o indivíduo de eventos ocorridos ‘perto’ (próximos a ele) durante o tempo passado, de modo que preserve e divulgue o legado cultural, as ‘soluções e/ou fracassos’, que a sociedade e determinados humanos realizaram naquele espaço e tempo específico. De maneira alguma enaltecendo determinado povo, mas reconhecendo que o indivíduo precisa ter um sentimento de pertencimento.
13-07-2015

Juventude do Cecap dá exemplo de cidadania

O Parque Cecap é mais um dos bairros de Guarulhos com um vasto histórico de lutas e de algumas conquistas: Clube de Mães, centro comercial, grupo escolar, linhas de ônibus, clube recreativo, praças e etc. Os mais antigos sabem que do planejamento, ou melhor, do projeto CECAP (Caixa Estadual de Casas e Apartamentos Populares), pouco ou quase nada se concretizou, cabendo aos moradores se unirem e lutarem para dia após dia equiparem a região.