cultura

Conselho de Patrimônio Histórico de Guarulhos

O primeiro Espaço AAPAH de 2016 vem com formato diferente, desta vez trazemos uma entrevista com o historiador Elmi El Hage Omar, representante da Associação Amigos do Patrimônio e Arquivo Histórico no Conselho do Patrimônio Histórico Artístico Ambiental e Cultural de Guarulhos.

O historiador fala sobre o mandato como presidente do órgão que une a sociedade civil e o governo do município para atuar na defesa do patrimônio cultural.

O Conselho de Patrimônio Histórico terá eleições em 2016, mas nem sempre houve essa democracia dentro do órgão. O caso do destombamento da Casa Saraceni é emblemático para apontar algumas das decisões irregulares tomadas de forma obscura, essas ações levaram a sociedade civil abandonar as reuniões.

A entrevista abaixo aponta os desafios enfrentados para defender o patrimônio cultural de Guarulhos e o que foi feito para mostrar transparência nas decisões.

Historiador de Guarulhos, Elmi Omar

Historiador Elmi Omar autografando o livro Signos e Significados em Guarulhos. Ano: 2014. Acervo: AAPAH/Vaneide Chaves.

AAPAH – Quais eram as metas quando foi iniciado o seu mandato como presidente do Conselho?

Elmi Omar – As metas eram reorganizar e estruturar o Conselho para agir de modo democrático e legal. Criamos com ajuda dos membros da AAPAH e do Conselho um regimento interno e fizemos eleições para compor a mesa diretora.

AAPAH – Como foi iniciar o mandato de um conselho que estava desacreditado pela sociedade civil?

Elmi Omar – Difícil! Tive de lidar com politicagem partidária, demandas reprimidas, demandas urgentes, mentiras, etc. Porém, sempre contei com apoio de conselheiros leais e do Ministério Público.

AAPAH – Quais os maiores problemas enfrentados?

Elmi Omar – Os maiores problemas foram a insistência de alguns conselheiros ficarem submissos ao governo nas decisões claramente erradas e lidar com mentiras.

AAPAH – Como o governo lida com as resoluções decididas pelo Conselho?

Elmi Omar – Na maioria das vezes com pouco caso.

AAPAH – O que falta para melhorar a fiscalização dos prédios históricos da cidade?

Elmi Omar – Para fiscalizar precisa de um Departamento de Patrimônio Histórico com funcionários concursados, sérios e competentes.

AAPAH – É possível defender os patrimônios culturais sem atropelar o desenvolvimento urbano? Como?

Elmi Omar – Sim, é só pensar em alternativas econômicas viáveis para os patrimônios, incentivos fiscais, incentivos para o terceiro setor, parcerias público privadas, economia de pequeno negócio, turismo, ocupação da sociedade, educação patrimonial, etc.

AAPAH – Como conscientizar a população sobre a importância do patrimônio cultural?

Elmi Omar – A população deve participar de todo o processo (que envolve a conservação do patrimônio), do inicio do tombamento, até a destinação. Técnicos devem ajudar com a educação para o patrimônio, inventário, etc.

AAPAH – Você vai tentar a reeleição como presidente do Conselho?

Elmi Omar – Não, eu não acredito neste atual sistema, no estatuto da reeleição, não sei se a AAPAH vai me indicar como conselheiro. Mas estou a disposição para ajudar como consultor.

AAPAH – Qual é o maior legado do seu mandato como presidente do Conselho?

Elmi Omar – Independência nas decisões, comprometimento com o patrimônio e discussão democrática.

 

16-02-2016
Historiador de Guarulhos, Elmi Omar

Presidente do Conselho do Patrimônio Histórico expõe os desafios do mandato

O primeiro Espaço AAPAH de 2016 vem com formato diferente, desta vez trazemos uma entrevista com o historiador Elmi El Hage Omar, representante da Associação Amigos do Patrimônio e Arquivo Histórico no Conselho do Patrimônio Histórico Artístico Ambiental e Cultural de Guarulhos.
06-02-2016
Capistrano de Abreu - Guarulhos, patrimônio histórico, história, primeira escola de guarulhos

Processo de Tombamento de Bens Culturais em Guarulhos

Em artigo anterior, já havia falado sobre a importância do Pedido de Tombamento junto ao Conselho de Patrimônio Histórico, Artístico, Ambiental e Cultural do Município de Guarulhos.
17-07-2015

A História Próxima, Identidades e a Globalização

A discussão sobre identidade é importante nesse tempo, pois muitos são os fatores que a moldam. Há algum tempo políticas de auto-afirmação vem crescendo e, após décadas de lutas, leis importantes foram promulgadas para atender a demanda sobre o aprendizado da história, memória e identidade dos afrodescendentes e indígenas no Brasil. O dinamismo da identidade requer estudos em diversas áreas do conhecimento.
20-05-2015

Seminário discute o patrimônio cultural em Guarulhos

Pelo terceiro ano consecutivo, a AAPAH traz especialistas das várias vertentes ligadas à conservação, memória e pesquisa por Assessoria de Comunicação No próximo sábado (25/10) acontece […]