Artigos

Passeio em Guarulhos

A primeira “Bicicletada” para o Patrimônio, ocorreu na noite do dia 13/04, marcando início dos eventos turísticos realizados pela AAPAH – Associação de Amigos do Patrimônio e Arquivo Histórico – no ano de 2017. O grande diferencial do evento foi sua realização no período noturno, visitando os pontos históricos da cidade, utilizando como meio de locomoção, as bicicletas, garantindo uma experiência única e fascinante.

No centro da cidade, o passado dá o tom. A começar pelo seu nascimento em 1560, com o aldeamento indígena (Nossa Senhora da Conceição), que nos remete à época da colonização, até o contemporâneo das novas construções, passando pela transformação da chamada “cidade progresso” no final do século XIX.

bicicleta, passeio, aapah, centro de guarulhos, ponto de cultura, turismo, historia, patrimonio cultural, procissão do fogaréu

                        Procissão do Fogaréu de Guarulhos. Ano: 2017. Acervo: AAPAH/Bruno Leite de Carvalho.

O Marco zero, a Catedral Nossa Senhora da Conceição (conhecida popularmente como Igreja Matriz), a Antiga Igreja e Cemitério da Irmandade dos Irmãos Pretos de Nossa Senhora do Rosário, o antigo Paço Municipal, a Casa “José Mauricio”, o Cemitério São João Batista, a nova Capela de Nossa Senhora dos Homens Pretos e São Benedito e a Praça Getúlio Vargas, todos retratos de uma história que muitas vezes, os guarulhenses desconhecem, mas que o passeio procurou observá-los com a missão de ampliar a percepção sobre a cidade em sua complexidade e a busca pela identidade no seu contexto histórico local.

Andar de bicicleta pelo centro é ver a história da cidade ser contada por suas construções, manifestações materiais e imateriais das transformações pelas quais nosso município passou, a partir de um novo viés, que na correria do dia a dia passa despercebido aos nossos olhos.

No fim da bicicletada, o grupo de ciclistas, juntamente com os guias, ainda participou da Procissão do Fogaréu, (primeira vez realizada no centro) fomentada pelo folclorista Bosco Maciel, que desde 2010, trouxe para a cidade essa tradição medieval vinda da Espanha e Portugal e que foi levada a Goiás pelo padre espanhol João Perestelo Espíndola’. O ritual representava a penitência e condenação pública de pecadores, e depois se transformou em uma FESTA POPULAR que lembra a prisão de Jesus Cristo.

19-04-2017
bicicleta, passeio, aapah, centro de guarulhos, ponto de cultura, turismo, historia, patrimonio cultural, procissão do fogaréu

Primeira “Bicicletada” para o Patrimônio

A primeira “Bicicletada” para o Patrimônio, ocorreu na noite do dia 13/04, marcando início dos eventos turísticos realizados pela AAPAH - Associação de Amigos do Patrimônio e Arquivo Histórico - no ano de 2017. O grande diferencial do evento foi sua realização no período noturno, visitando os pontos históricos da cidade, utilizando como meio de locomoção, as bicicletas, garantindo uma experiência única e fascinante.
12-04-2017

O tema cidade na base curricular

De fato a consolidação de uma base comum é muito importante para a sistematização dos conteúdos e unificação dos temas em sala, respeitando as diversidades locais. Mas a base divulgada ainda encontra muitas falhas e conteúdo genérico, e sem entrar no mérito da maneira em que as consultas publicas foram realizadas ao longo de quatro anos na qual muitas entidade não foram se quer convidadas.
06-04-2017
História Local, Educação, Guarulhos, ensino, aula, escola, governo guti

A busca pela identidade guarulhense, o ensino de história local

A nova gestão da cidade de Guarulhos, do prefeito Guti (PSB), apresentou como slogan o seguinte lema: “Orgulho de ser Guarulhos”. Em tese, algo louvável, uma bela iniciativa de trazer as pessoas o orgulho de habitarem seu território, contudo, o verbo “ser” nos traz uma conotação de identidade, algo muito mais complexo do que simplesmente viver em determinada cidade. Afinal, do que se trataria ser Guarulhos? A História é uma ferramenta que pode auxiliar nessa difícil tarefa.
30-03-2017
cumbica, guarulhos, emancipação, distrito, empresa, urbanismo, história

Quando o distrito de Cumbica quase virou uma cidade

Se olharmos a trajetória do distrito de Cumbica, poderemos encontrar ali todos os desafios de uma grande cidade do século XX: ocupação em torno de loteamentos particulares, rápido crescimento industrial, carência de infraestrutura, mutações na vocação econômica, levas e levas de novos moradores criando mais problemas de infraestrutura. Ao olhar de relance a história do bairro e relacionarmos estes desafios como característicos de uma cidade, podemos até entender porque o bairro nos idos dos anos noventa teve um movimento de secessão, com importantes figuras a frente. E sobre esta história, que trataremos a seguir.