Assessoria de Comunicação da AAPAH

Cantos da cultura popular e fé formam cortejo pelas ruas de Guarulhos

Por Assessoria de Comunicação da AAPAH

foto: Diogo Leite de Carvalho – AAPAH

A Procissão do Fogaréu de Guarulhos saiu pelas as ruas do Gopoúva e Jardim Tranquilidade pela quinta vez, nesta sexta-feira (18/04), às 0h. O cortejo partiu do Instituto Cultural Casa dos Cordéis e foi até a Paróquia São Charbel (Igreja do Complexo Padre Bento).

Procissão do fogaréu de Guarulhos, folclore, patrimônio imaterial, guarulhos, gopoúva

Procissão do fogaréu de Guarulhos. Foto: AAPAH/Diogo Leite de Carvalho.

Na Procissão do Fogaréu de Guarulhos, os participantes saem encapuzados, alguns carregam tochas, outros instrumentos musicais de percussão como matracas, surdos e caixas.

Durante a procissão são cantadas músicas da cultura popular como “Mulher Rendeira”, “Aza Branca”, “Escravos de Jó”, “Bendito Frei Damião”, “Calix Bento”, entre outras. As músicas são tocadas em ritmo de marcha.

O cortejo foi finalizado na Igreja de São Charbel, onde foi encenado a “Paixão de Cristo”, momento que Jesus anuncia os apóstolos sobre a traição que iria sofrer até sua condenação na crucificação.

Depois da encenação religiosa, os participantes fizeram um sarau.

Os encapuzados significam os soldados que prenderam Cristo, como eles não queriam ter o rosto visto pelo homem que poderia ser o Messias, eles esconderam o rosto para o filho de Deus não identificar os responsáveis pelo seu calvário.

 

27-04-2015
Procissão do fogaréu de Guarulhos, folclore, patrimônio imaterial, guarulhos, gopoúva

Procissão do Fogaréu representa os últimos momentos de Jesus

A Procissão do Fogaréu de Guarulhos saiu pelas as ruas do Gopoúva e Jardim Tranquilidade pela quinta vez, nesta sexta-feira (18/04), às 0h. O cortejo partiu do Instituto Cultural Casa dos Cordéis e foi até a Paróquia São Charbel (Igreja do Complexo Padre Bento).
18-03-2015
livro sobre guarulhos, historia de guarulhos, homens pretos, elmi omar

Irmandades da Igreja Nossa Senhora dos Homens Pretos em Guarulhos – Identidade, Cultura e Religiosidade

O historiador Elmi Omar, pesquisou os verdadeiros motivos para a derrubada do templo, onde os negros compareciam para ter contato com o espiritual.