Guarulhos e sua antiga ferrovia

Escola Capistrano de Abreu, Patrimônio de Guarulhos, tombamento, História de Guarulhos
Escola Capistrano de Abreu: o primeiro grupo escolar de Guarulhos
06-12-2016
revista patrimonio cultural de guarulhos, lançamento da aapah, promoção do patrimônio, arquivo histórico de guarulhos
Sábado tem lançamento de livro e revista no Arquivo Histórico
15-12-2016

Guarulhos e sua antiga ferrovia

Trem em Guarulhos

A Tramway Cantareira, concessionária responsável pela linha férrea, surgiu com o objetivo de construir a Adutora Cantareira no final do século XIX. A necessidade de transportar passageiras surge naturalmente, a partir do estabelecimento dos primeiros trilhos.

Em 29 de dezembro de 1908, promulga uma lei com o objetivo de expandir o Trem da Cantareira até o bairro do Guaíra (atual Jaçanã), passando pela vila de Nossa Senhora da Conceição dos Guarulhos, chegando até o bairro de Bonsucesso

Em 1915, chega a Guarulhos, com a primeira estação Vila Galvão, principalmente por conta da Cerâmica Paulista, localizada no bairro. Em pouco tempo, Guarulhos passa a receber estações em cinco bairros da cidade (Vila Galvão, Torres Tibagy, Gopoúva, Vila Augusta e Guarulhos-Centro).

Juntamente com o trem, vieram os benefícios que contribuíram muito com o crescimento do município, transportando inclusive a produção de hortifrutigranjeiro direto para o Mercadão de São Paulo.

Trem em Guarulhos, História de Guarulhos, Estação Guarulhos

Dona Joaninha, a máquina que representa os trens que passavam por Guarulhos. Ano: 2015. Acervo: AAPAH/Bruno Leite de Carvalho.

Havia o Balneário de Vila Galvão, área de lazer onde a população utilizava do trem para usufruir do local para piquenique em torno do lado. As famílias que tinham parentes internados no Leprosário Padre Bento, próximo à estação Gopoúva, utilizavam o trem para visitá-los. Havia uma extensão até a Base Aérea de Cumbica, para o transporte dos militares. Eram apenas duas composições, por dia para transporte de oficiais. Uma pela manhã no horário das 7h00 e outra com retorno as 17h00.

Em 1942, o Tramway da Cantareira, foi privatizado, sendo adquirido pela Cia. Sorocabana de Estradas de Ferro que imediatamente iniciou os estudos para modificar a bitola das linhas para 1050 milímetros. Também foram efetuados estudos para prolongar a linha de Guarulhos até Bonsucesso e Tomé Gonçalves. Mais tarde se pretendeu levar as linhas até Santa Isabel e até mesmo se estudou eletrificar a linha.

Entretanto com a década de 60 e a influência da indústria automobilística nas políticas de abertura de estradas e avenida, bem como no transporte rodoviário, o “Trenzinho da Cantareira”, apelido dado pelos funcionários e usuários foi pouco a pouco abandonado. Finalmente, em 31 de maio de 1965 o ramal Guarulhos foi desativado.

Tiago Cavalcante Guerra
Tiago Cavalcante Guerra
Historiador, diretor geral da AAPAH, coautor dos livros “Cecap Guarulhos – Histórias, Identidades e Memórias”, “Guia Histórico Cultural de Logradouros – Lugares e Memórias de Guarulhos” e “Signos e Significados em Guarulhos – Identidade – Urbanização – Exclusão”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.