Ninho do Corvo, nossa segunda casa

Restaurante Cavacas, uma memória gastronômica
31-01-2016
Capelas, Igrejas e Santuários
31-01-2016

Ninho do Corvo, nossa segunda casa

Futebol em Guarulhos

Na rua Bezerra de Menezes, 250, no jardim Tranquilidade, está localizado o estádio Antônio Soares de Oliveira, carinhosamente chamado de Ninho do Corvo. Para quem mora no bairro, o estádio é uma extensão da sua casa, podemos chamar de salão de festa ou coisa parecida. Com um ambiente acolhedor, o local nos leva às origens do futebol – a arquibancada de cimento, o alambrado baixo, a proximidade do gramado e o placar manual.

As tardes de sábado ou as manhãs de domingo ficam mais alegres com os gritos da torcida e o ritmo da bateria que ecoa nas ruas do bairro. Nos dias de jogos se percebe o grande número de crianças e famílias que incentivam o time da casa. Quando o assunto é Copa São Paulo, a presença é ainda maior, mesmo os jogos sendo no meio da semana.

Flamengo e Juventude. Acervo: AAPAH/Diogo Leite de Carvalho

Flamengo de Guarulhos e Juventude. Acervo: AAPAH/Diogo Leite de Carvalho.

O estádio tem algumas peculiaridades. Quando o chute é muito alto, a bola cai na rua ou nas casas vizinhas. O gandula vira técnico e cobra os jogadores com autoridade. A torcida passa recado para os jogadores que ouvem e às vezes acaba em discussão. Da arquibancada se ouve o barulho da bola ao se chocar com a trave, ao tocar na rede, ao tocar os pés ou a mão do goleiro.

Ir ao Ninho do Corvo é um prazer, é sentir parte do time. É quase obrigatório tomar um sorvete, comer um salgado e tomar um refrigerante na lanchonete (a coxinha e o pão com salsicha faz qualquer um voltar ao ninho).

Toda vez que vou ao Ninho do Corvo, volto renovado com a sensação única de saber que o futebol é capaz de fazer chorar e rir ao mesmo tempo, que a cada gol recebo um abraço de um desconhecido e que temos a certeza que todos que vão ao estádio sentem essa mesma sensação.

Diogo Leite de Carvalho
Diogo Leite de Carvalho
É poeta autor dos livros Gritos poéticos e Poesias Cotidianas,estudante de história. cofundador da AAPAH.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.