Cidade Seródio e Haroldo Veloso: de galinheiro a moradia

Capelas, Igrejas e Santuários
31-01-2016
O bairro do Itapegica e sua vocação industrial
31-01-2016

Cidade Seródio e Haroldo Veloso: de galinheiro a moradia

História dos bairros

Os dois bairros são localizados na zona norte da cidade e foram formado a partir dos lotes pertencentes à Granja Aliança, propriedade de Marcial Lourenço Seródio.

Durante a década de 1950 havia 200 granjas espalhadas pela cidade, consistindo assim em uma das principais atividades econômicas da época: a avicultura. Conforme Adolfo Noronha (1961), “Em 1950, registraram-se 141.919 cabeças. Em 1957, contavam-se 420.000 galinhas poedeiras, 188.000 frangos e galinhas de corte, bem como, uma produção anual de meio milhão de pintos, num valor aproximado de 320 milhões de cruzeiros, segundo os valores da época”.

Em 1966, o dono da propriedade doou para o Estado de São Paulo que aprovou a construção das habitações populares.

O Conjunto Habitacional Haroldo Veloso foi inaugurado em 1970 levando o nome do major-aviador do ar Haroldo Veloso, um dos maiores conspiradores  no período de 1954 a 1964. Praticamente durante sua estadia na aeronáutica participou de todos os movimentos conspiratórios, entre eles o de Jacareacanga, sendo um dos inspiradores de grupos radicais que promoviam ataques aos apoiadores do presidente João Goulart no período, a Parasar (Paraquedistas da Aeronáutica).

Haroldo Veloso em 1977. Acervo: Arquivo Histórico de Guarulhos.

Haroldo Veloso em 1977. Acervo: Arquivo Histórico de Guarulhos.

Ainda na década de 1960, após a morte do patriarca da família, sob o controle de Carmina Mendes Seródio, esposa e única herdeira, iniciam-se o processo de loteamento do território.

O bairro Cidade Seródio carrega para sempre o nome da família Seródio. Aliás, nos logradouros do bairro lastro da presença da família: Av. Marcial, E.E Cidade Seródio, E.E Carmina Mendes Seródio,  além de uma infraestrutura em franca expansão.

A partir de 1995 tem início a formação do centro administrativo de Cidade Seródio. Foram com os galpões sem usos que surgiram toda infraestrutura que o bairro desfruta hoje: posto policial, biblioteca, posto de saúde, escolas, creches e serviços da Proguaru. Hoje o bairro também conta com um terminal urbano de ônibus.

No mesmo local, encontra-se o Circo Escola Cidade Seródio. Inaugurado em 29 de junho de 1991, atualmente é um dos principais equipamentos públicos e tem o objetivo de manter vida a tradição circense ao realizar uma série de atividades voltada para crianças e adolescentes. É também um local de encontro das lideranças locais para debater questões regionais, como o impacto da construção do Rodoanel.

[i][i]Historiador, responsável pelo Núcleo de Patrimônio Cultural da AAPAH, coautor dos livros “Cecap Guarulhos – Histórias, Identidades e Memórias”, “Guia Histórico Cultural de Logradouros – Lugares e Memórias de Guarulhos” e “Signos e Significados em Guarulhos – Identidade – Urbanização – Exclusão”.

 

Tiago Cavalcante Guerra
Tiago Cavalcante Guerra
Historiador, diretor geral da AAPAH, coautor dos livros “Cecap Guarulhos – Histórias, Identidades e Memórias”, “Guia Histórico Cultural de Logradouros – Lugares e Memórias de Guarulhos” e “Signos e Significados em Guarulhos – Identidade – Urbanização – Exclusão”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.