O bairro do Bom Clima nos anos 60 e 70

História dos bairros

Nos anos 60, o bairro do Bom Clima era completamente mato. O local onde se encontra a sede da prefeitura era uma fazenda em que crianças pulavam cerca para roubar frutas e correr dos zeladores.

O nome Bom Clima se deve, provavelmente, a localidade do bairro: no alto de um vale, rodeado de mata nativa, cujo ar era excelente para respirar. Clima comum na Guarulhos antiga, antes de aviões cruzando os céus e carros poluindo os mesmos.

Naquela época havia três ou quatro casas e um armazém que abastecia a região. Existia também uma mina de água, conhecida como Mina Nossa Senhora da Conceição, que fornecia água abundante aos moradores.

Não havia ruas, muito menos asfaltamento. As casas eram ligadas por trilhas. Segundo um morador da época, seu Orlando Alves dos Santos, “Era tudo escuro e mato, asfalto e iluminação veio agora (1990). Ônibus a gente tinha que pegar lá na Marília, na Avenida Monteiro Lobato que naquele tempo era apenas uma ruazinha.”

Terreno do Parque JB Maciel. Ano de 1974. Acervo: Arquivo Histórico Municipal de Guarulhos.

Terreno do Parque JB Maciel. Ano de 1974. Acervo: Arquivo Histórico Municipal de Guarulhos.

Além de lagos, havia muitos campos de futebol, a diversão barata e popular dos mais pobres. Um dos times mais conhecidos era o Fliper. O time jogava em um campo onde funciona hoje o HMU.

A partir dos anos 70, o bairro cresceu muito com os loteamentos e a chegada da prefeitura. Foi neste momento que o Bom Clima revelou também outra tradição do bairro: o samba.

A escola de samba Independência do Bom Clima que se sagrou campeã nos carnavais de 1983, 1985 e 1987. Frequentada por sambistas da região, a escola foi a coqueluche na época.

O bairro, apesar dessas memórias valorosas, é relativamente jovem perto de outras localidades da cidade. No ponto de vista de bens patrimoniais edificados, o casarão na antiga fazenda é um que está preservado, ainda não tombado. Chama atenção também o prédio da Cúria Metropolitana, inaugurado em 1980, localizado na região.

Também onde funciona a sede da prefeitura de Guarulhos, está o localizado o Parque JB Maciel, em homenagem ao repórter fotográfico morto em junho de 2005. De lá se tem uma das melhores vistas de Guarulhos.

Tiago Cavalcante Guerra
Tiago Cavalcante Guerra
Historiador, diretor geral da AAPAH, coautor dos livros “Cecap Guarulhos – Histórias, Identidades e Memórias”, “Guia Histórico Cultural de Logradouros – Lugares e Memórias de Guarulhos” e “Signos e Significados em Guarulhos – Identidade – Urbanização – Exclusão”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.