A História Próxima, Identidades e a Globalização

Feira Cultural AAPAH/Praça IV Centenário
14-07-2015
O aeroporto em Guarulhos: do ‘não’ ao cartão postal
17-07-2015

História de Guarulhos

A discussão sobre identidade é importante nesse tempo, pois muitos são os fatores que a moldam. Há algum tempo políticas de auto-afirmação vem crescendo e, após décadas de lutas, leis importantes foram promulgadas para atender a demanda sobre o aprendizado da história, memória e identidade dos afrodescendentes e indígenas no Brasil. O dinamismo da identidade requer estudos em diversas áreas do conhecimento.

A pesquisa sobre o espaço onde a pessoa construiu ou construíram sua identidade, fornece instrumentos para uma atuação eficaz na sociedade. Estudos históricos abordando aspectos e espaços gerais ocorrem em abundância, mas as particularidades da história em determinado espaço carece de análise, principalmente na escola.

Além da questão pedagógica, existem questões relacionadas à cidadania, convivência, identidade, alteridade, memória, patrimônio entre outras, que no tempo presente nos afetam, mas que em muito foram construídas no passado.

Com o foco na histórica local, publiquei o livro: Casa da Candinha – Ruptura e Metamorfose de Casa Grande a Centro de História e Memória das Culturas Negras, em 2010 que aborda a história sobre a completa mudança de forma, natureza e estrutura por que está passando a antiga casa sede da Fazenda Bananal. Inicialmente símbolo de um poder voraz escravocrata, hoje se encontra num período embrionário que produzirá um Centro de História e Memória das Culturas Negras, que assim como uma larva se transforma numa borboleta, esperamos alce graciosos vôos ao encontro da igualdade humana.

Igreja Nossa Senhora dos Homens Pretos ficava na atual rua Dom Pedro II, data desconhecida. Acervo: Arquivo Histórico Municipal.

Igreja Nossa Senhora dos Homens Pretos ficava na atual rua Dom Pedro II, data desconhecida.                                   Acervo: Arquivo Histórico Municipal.

Em 2013, lancei em livro a tese da minha pós-graduação, lato sensu: Irmandades da Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos em Guarulhos – Identidade, Cultura e Religiosidade, que revela contradições legitimadas por modelos sociais e políticos, dissecando documentos, buscando sinais nas entrelinhas. Como foram os sinais encontrados no subsolo do local onde hoje, supostamente, jaz a antiga igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos. Diferente, porém na conclusão, revela e põe às claras, ao contrário dos resultados divulgados pela análise viciada por interesses colidentes.

Com essas pesquisas focadas na história próxima, local, regional, micro, abre-se a discussão para concorrer com teorias e métodos que tendem ao etnocentrismo persistente. A valorização desse tipo de abordagem histórica frustrará o ‘roubo da história’, nesta era da comunicação e globalização.

 

Texto originalmente publicado no Semanário Ótimo:

Elmi E. H. Omar
Elmi E. H. Omar
Pós-graduado em história, Cofundador da AAPAH, membro da Academia Guarulhense de Letras, ex-presidente do Conselho Municipal de Patrimônio Histórico de Guarulhos, autor de vários livros sobre a História de Guarulhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.