Pesquisa indica bumbás do Amazonas como patrimônio cultural

sanatório padre bento, patrimônio histórico guarulhos, história guarulhos, lepra, hanseniase, pérgola
Descaso ao patrimônio público com o complexo hospitalar Padre Bento
27-04-2015
Procissão do fogaréu de Guarulhos, folclore, patrimônio imaterial, guarulhos, gopoúva
Procissão do Fogaréu representa os últimos momentos de Jesus
27-04-2015

Pesquisa indica bumbás do Amazonas como patrimônio cultural

bumba meu boi

A pesquisa realizada na região pode aclamar a expressão cultural do Estado como intocável.
Fonte: http://www.d24am.com/amazonia/parintins-cultura-arte/pesquisa-indica-bumbas-do-amazonas-como-patrimonio-cultural/110194

 

Manaus – Após pesquisadores mineiros não darem continuidade ao levantamento de dados para o tombamento dos bois-bumbás do Amazonas, pelo fato de desconhecerem o Estado, o antropólogo Cristian Pio Ávila e a gerente cultural Denise Vasconcelos trabalham, no momento, na fase de revisão bibliográfica, onde pesquisadores com nível de mestrado e doutorado estão em campo para buscar dados sobre a expressão cultural, pela empresa Amazonas Sincronia Arte Pesquisa e Restauro, que dão continuidade à licitação que foi aberta há dois anos.
“Estamos reunindo todos os elementos imateriais; as danças, músicas, lendas, mitos e tudo o que vem de origem de nosso folclore”, adiantou Denise. Após o recolhimento de todo esse material com vídeo e foto, o relatório será entregue em forma de um grande acervo de dados para o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).
De acordo com Cristian, um dos critérios mais importantes para que os bumbás do Estado sejam, de fato, tombados, é as pessoas reconhecerem a expressão como sua identidade cultural. Outra questão que será levada em consideração é se a expressão cultural já fez parte de três gerações continuadas (75 anos). O antropólogo diz que o relatório será entregue em 2016 e terá, no mais tardar, o resultado no final do mesmo ano.
Sobre a importância do tombamento, Denise explica que esta reunião de dados, para concluir o inventário para ação, é importante porque funciona como um ‘salva-guarda’ do patrimônio imaterial cultural, que funciona para mantê-los vivos na história da cidade e do Estado.
“Caso os bois do Amazonas sejam declarados patrimônio da humanidade, o Estado é obrigado a criar políticas, que sirvam a manutenção da expressão, com a continuidade do bem, do plano e ‘salva-guarda”, reforçou Cristian.

 

Curiosidades:

Um fato interessante no relatório é que a pesquisa não se limita apenas aos bois de Parintins. “Existe uma maneira de brincar de boi no Amazonas, e esta forma tem sido realizada em outros municípios. No entanto, Parintins é uma grande referência e criou uma festa única”, ressaltou Cristian.
Questionado sobre curiosidades durante esta fase de recolhimentos de dados, Cristian revela um ponto importante: que o bumbá do Amazonas não é uma inspiração do boi do Estado do Maranhão.
“Existe, por exemplo, uma referência de 1780, onde um padre pedia para sua paróquia uma quantidade de fitas coloridas para enfeitar um boi que ele tinha, o que mostra que a figura do boi é tão antiga aqui quanto no Maranhão. “Os que brincaram de boi aqui, brincaram lá”, concluiu.

Comments are closed.